sábado, 14 de julho de 2012

Ênio


Ênio ou Belona
Ênio era a deusa do horror, e era muito conhecida como a "destruidora de cidades", ela, assim como Phobos e Deimos, acompanhava Ares em suas batalhas. Antigamente, os gregos faziam uma "homenagem" a Zeus, Deméter, Atena e Ênio, esta homenagem se chamava Omoloia. Ela, certo dia, se apaixonou perdidamente por Oberon (deus da escuridão) que era filho de Hades.

Textos retirados de outros lugares:
  Ênio (em grego Ένυώ, "horror") é uma personagem da mitologia grega. É uma antiga deusa conhecida pelo epíteto de «Destruidora de Cidades» e frequentemente representada coberta de sangue e levando armas de guerra. Filha de Zeus e Hera, e em algumas versões, filha de Eris, com frequência é retratada junto a Fobos e Deimos como acompanhante de Ares, o deus chefe da guerra, e dizia-se que era tanto sua amante como sua irmã, e em versões menos aceitas é até sua mãe.
  Em Tebas e Orcômeno se celebrava um festival chamado Όμολώϊα em homenagem a Zeus, Deméter, Atena e Enio, e dizia-se que Zeus havia recebido o epíteto Homoloios de Homolois, uma sacerdotisa de Enio (Suidas Homolois). Uma estátua de Ênio, feita pelos filhos de Praxíteles, encontrava-se no templo de Ares em Atenas quando Pausânias o visitou.[1] Além de tudo isso, ela apaixonou-se perdidamente por Oberon, deus da escuridão, filho de Hades.
(Texto retirado de http://pt.wikipedia.org)



  Ênio (do grego Ἐνυώ, Enyô) era uma antiga deusa da guerra, filha de Zeus e Hera e contraparte e irmã de Ares, segundo Eustácio, comentador de Homero, embora o autor da Ilíada pareça considerá-la a mesma deusa que Éris, a discórdia. Com Ares, teria sido mãe de Eniálio, um deus menor da guerra, segundo Quinto Esmirneu.
  O nome Ênio é provavelmente um hipocorístico feminino de Enyálios, nome de um deus da guerra, muitas vezes associado ao grito de guerra. Este último já aparece no período micênico sob a forma Enuwarijo e trata-se, provavelmente, de divindade pré-helênica.
  Como deusa da guerra, Ênio é responsável por orquestrar a destruição de cidades, frequentemente acompanhando Ares na batalha e descrita como "suprema na guerra". Durante a queda de Troia, Ênio infligiu horror e morte, ao lado de Éris, Fobos e Deimos, os dois filhos de Ares.
  Em Tebas e Orcômeno, um festival chamado Homolôïa era celebrado em honra de Zeus, Deméter, Atena e Ênio, que teriam recebido o epíteto de Homoloïus de Homoloïs, uma sacerdotisa de Ênio. Uma estátua de Ênio, feita pelos filhos de Praxíteles, erguia-se no templo de Ares em Atenas. Uma das Greias, segundo Hesíodo, era também chamada Ênio.

Ênio foi identificada pelos gregos com a deusa anatólia Ma e com a deusa romana da guerra, Belona.
(Texto retirado de http://pt.fantasia.wikia.com)

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Perses

Havia um antigo titã que era deus da destruição, e seu nome era Perses, filho de Crio e Euríbia. Ele era casado com Astéria, e com ela teve uma filha chamada Hécate, que era a deusa da magia e da bruxaria. Aqui esta sua arvore genealógica:

  Não pudemos consgeuir mais informações do que isso, se tiver mais, comente!



terça-feira, 10 de julho de 2012

Oceano


  Antes de Poseidon (deus do mar), havia um outro deus (primordial) que dominava os oceanos, e seu nome era Oceano. alguns pesquisadores acreditam que ele era titã de toda a água salgada existente na Terra. Ele nunca havia se juntado a Cronos, nem quando ele iria matar Urano. Dizem que sua filha (Métis), que conhecia todas as ervas da terra, havia achado uma para Zeus usar na bebida em que faria Cronos vomitar os irmãos de zeus.


Texto retirado de outro lugar:

Na mitologia grega, Oceano (grego Οκεανος, okeanos), é o imenso rio que rodearia a Terra, personificado pelo titã de mesmo nome, filho de Urano e Gaia que tem um corpo formado por um torso de um homem, com garras de caranguejo tal qual chifres na cabeça e grande barba, terminando com a cauda de uma serpente.
Alguns estudiosos consideram que Oceano representava originalmente todas as massas de água salgada, incluindo o Mediterrâneo e o Oceano Atlântico, as duas maiores massas conhecidas pelos antigos gregos. Contudo, com a evolução dos conhecimentos geográficos, Oceano passou a representar apenas as águas desconhecidas do Atlântico (também chamado de "Mar Oceano"), enquanto Poseidon reinava no Mediterrâneo.
Da união com sua irmã Tétis, foram originadas as ninfas dos mares ou Oceânidas, dentre as quais Anfitrite, mãe de Tritão, as Nereidas, os rios, além de todos os seres marinhos, que tomavam parte ativa nas aventuras dos deuses, como os golfinhos.
Na maioria das variantes do mito da guerra entre os Titãs e os Deuses Olímpicos, ou Titanomaquia, Oceano, tal como Prometeu e Têmis, não se juntaram aos seus irmãos titãs contra os Olímpicos, tendo se mantido afastados do conflito. Oceano também teria recusado aliar com Cronos na sua revolta contra seu pai Urano, mas ajuda Zeus quando este resolve salvar seus irmãos que foram engolidos por seu pai. É a sua filha Métis (que conhecia todas as ervas da terra) que confecciona uma poção capaz de fazer Cronos regurgitar os filhos que havia engolido.

(Texto retirado de http://pt.wikipedia.org)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Macária

  Macária era conhecida como a deusa da "boa morte"

  Ela era filha de Hades e Persefone, e algumas pessoas acreditam estes se uniram forçadamente. Ela que levava as pessoas a morte quando estavam dormindo e outras coisas em que a pessoa não sente muita dor.

Alguns textos de sites...

Macária (provavelmente mistura de maca com cárie) é a primeira filha de Hades e Perséfone. Ela é a bondosa deusa da boa morte.

Mas como boa morte? Bom, ela protegia as pessoas que morriam durante o sono, ou então que morriam rindo ou em um grande estado de alegria.

Ela apadrinhava esses privilegiados, levando-os sem dor alguma até o juízo, ficando ao lado da alma até o fim.
Sendo filha dos reis do Submundo, tinha grande poder sobre as trevas, podendo vagar pelos mortais sem ser vista ou sentida, apenas era sentida pelo escolhido para morrer, através de um doce perfume...
Tinha longos cabelos negros e a pele branca. Se vestia com um longo vestido preto.

(Texto retirado de: mitologiagrega14.blogspot.com.br)


Macária, segundo a obra bizantina "Suda", era a deusa da boa morte. Ela é filha de Hades e Perséfone; em algumas tradições, nascida de sua união forçada, embora não haja menção pouco antes de seu momento. Ela então se tornou a deusa da morte feliz, mas não era bem conhecida. Macária levava os realmente privilegiados. Levava a morte pessoas que dormiam ou que estavam num estado de paz e calmaria. Seus poderes das trevas lhe proporcionavam não ser vista pelos mortais, e com um aroma doce, ela leva o mortal confortavelmente.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)


Macária, na mitologia grega, era uma filha de Héracles e Dejanira.
Após a morte de Hércules no monte Eta, seus filhos fugiram do Peloponeso, temerosos da vingança de Euristeu, primo de seu pai e que lhe impusera os doze trabalhos.
Refugiando-se em Traquine, na corte do rei Ceix, dali mudaram-se para Atenas sob a proteção de Teseu, que ignorou as ameaças de Euristeu. Seguiu-se uma batalha, com a vitória dos atenienses que, entretanto, só pode ser obtida com o sacrifício voluntário da jovem Macária.
Uma fonte em Maratona se chama Macária em homenagem a ela.


(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)

terça-feira, 3 de julho de 2012

Hélios


  Hélios era muito conhecido na Grécia antiga pois ele era titã do enorme sol que ilumina e aquece nossos dias, e por isso, já houve várias estatuas e templos para ele, um exemplo é o enorme Colosso de Rodes, que foi demolido por causa de um terrível terremoto. Todos o confundiam com o deus Apolo, que era o deus do sol. Qual a diferença entre Hélios e Apolo? Hélios era um titã e Apolo era um deus Olímpico. Um de seus principais filhos foram Eetes, Circe, Perses e Pasífae.

Textos retirados de outros lugares:

Hélio (em grego: Ἥλιος, "Sol", latinizado como Helius) é a personificação do Sol na mitologia grega. Hélio é filho dos titãs Hipérion e Téia (ou Tia), tendo como irmãos Eos ou Aurora e Selene, a Lua.
É casado com Perseis, filha de Oceano e Tétis. Com ela, Hélio teve vários filhos, entre os quais Eetes, Circe, Perses e Pasífae, que se casou com o rei Minos de Creta. Hélio com Clímene teve sete filhas, as Helíades, e um filho, Faetonte. Higino também dá uma versão alternativa na qual Faetonte é neto de Hélio.
A sua cabeça é coroada por uma auréola solar. Circula a terra com a carruagem do sol atravessando o céu para chegar, à noite, ao oceano onde os seus cavalos se banham. Nada do que se passa no universo escapa ao seu olhar, sendo frequentemente convocado por outros deuses para servir como testemunha. De acordo com o autor romano Ovídio, Hélio conduz uma carruagem puxada por quatro cavalos luminosos: Pírois, Eoo, Éton e Flégon.
Com o passar do tempo, Hélio é cada vez mais identificado com o deus Apolo. No entanto, apesar de seu sincretismo, eles foram muitas vezes vistos como dois deuses distintos (Hélios era um Titã, enquanto Apollo é olímpico). O equivalente de Hélio na mitologia romana é Sol, especificamente Sol Invictus.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)


Na mitologia grega, era a representação divina do Sol em todas as suas fases e latitudes, desde o nascer ao desaparecimento. Filho de Hipérion, era neto de Urano e de Gaia, irmão de Eos, a Aurora, e de Selene, a Lua. Enquanto Apolo era o deus da luz do sol,  ele era o olho do mundo. Percorria o céu todos os dias, de leste para oeste, num carro flamejante puxado por quatro corcéis, para levar luz e calor aos homens. Foi ele quem revelou a Deméter a verdade sobre o rapto de Perséfone por Plutão. Na Grécia clássica, foi cultuado em Corinto e principalmente na ilha de Rodes, onde era considerado o deus principal, honrado anualmente com uma grande festa. Ali seus adoradores ergueram o famoso Colosso de Rodes, um enorme escultura em bronze representando um belo jovem coroado de raios resplandecentes, erguida em sua homenagem, no século III a.C. e considerada uma das sete maravilhas do mundo antigo. Seu filho com Clímene, Faetonte, morreu ao tentar conduzir o carro do Sol, buscando provar sua ascendência divina. Narra a mitologia que a ninfa Clítia, apaixonada pelo deus do Sol e por ele desprezada, foi transformada por Apolo em heliotrópio, flor que gira ao longo do dia sobre seu caule, voltada sempre para o Sol, ou a conhecida flor Girassol.

(Texto retirado de: http://www.dec.ufcg.edu.br)

Eos

Eos era a titânide do amanhecer e do entardecer, e por isso sua principal função era abrir as portas do céu (Olimpo) para seu irmão (Hélios), que iria sair do olimpo para trazer a luz ao dia. E ela também abria as portas para ele voltar, enquanto sua irmã (Selene) cuidava da noite.

Ela, por ter uma maldição de Afrodite (que ficou enciumada pois Eos apaixonou-se por Ares, e ficou um tempo com ele) em que ela amaria muitos mortais, e um mortal bastante conhecido na mitologia grega em que teve filhos com ela foi o Titono, em que ela teve muito medo de envelhecer e (ou) morrer, então ela pediu aos deuses para que o deixassem imortal, mas ela esqueceu de citar a juventude eterna,  e então Titono ficou velho, sem nunca morrer. Eos pediu então a Zeus para que transformasse Titono em uma cigarra.
Filhos com Titono: Emátion e Mêmnon

Ela morreu pois certo dia ela se apaixonou por um caçador que já tinha uma esposa, mas mesmo sabendo disso, ela o raptou. De qualquer jeito, o caçador amava sua esposa. Em um outro dia, a esposa de Céfalo (o caçador) ficou com medo de que Eos pegasse ele novamente, e por isso foi atras dele. Céfalo viu algo, mas não podia ver direito o que era, e pensando que era um animal, ele matou. Logo ele percebeu que era sua esposa (Prócris), e quando viu que ela estava morta, ele se suicidou, jogando-se no mar. Zeus logo os transformou em estrela, pois ele estava muito comovido com o que ocorreu.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Selene


Selene era a titânide da lua, ela era filha dos titãs Hipérion e Téia e era irmã de Helios (sol) e Eos (amanhecer e entardecer). Há um mito em que ela viu um mortal (Endymion) e se apaixonou por ele, tendo 50 filhos. Logo, ela percebeu que como um mortal, ele envelheceria e morreria, então para faze-lo nunca envelhecer, ela o fez dormir para sempre. Ártemis também é deusa da lua, mas não de todas as suas "fases". Tradicionalmente, ela é celebrada no dia 7 de Fevereiro. Há também outro mito em que Hélio (irmão de Selene) foi jogado nas águas do Erídano por pura inveja dos titãs, e Selene, ficou triste quando ouviu a noticia. E por isso ela se suicidou. Sua mãe (Téia) ficou mais triste ainda quando soube da morte de sua filha, e ela procurou os 2 filhos por muito tempo, e logo ela adormeceu, e em seu sonho, seu filho lhe disse que ela não precisava se preocupar, pois ele e sua irmã (Selene) estavam no Olimpo. Logo ela acordou e olhou pro céu, e la ela viu o seu filho (Hélio) iluminando o dia e quando enoite, ela viu sua filha (Selene) iluminando a noite.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Hebe


Hebe era a deusa da juventude, e por ter tal dom, ela teve de fazer vários trabalhos domésticos no olimpo (ex: preparar o banho de Ares, ajudar Hera a "arrumar" sua carruagem e servir néctar e ambrosia aos deuses.), certo dia, os deuses riram dela e gozaram dela, ela não aguentou, e por isso ela desistiu, e começou a dançar com as musas a musica que Apolo tocava. Logo ela se apaixonou por Hercules, e ele se casou com ela, tendo 2 filhos: Alexiares e Anicetus. 

Textos retirados de outros lugares:
Na mitologia grega, Hebe (em grego: Ήβη) é a deusa da juventude, filha legítima de Zeus e Hera. Por ter o privilégio da eterna juventude, representava a donzela consagrada aos trabalhos domésticos. Assim, cumpria no Olimpo diversas obrigações: preparava o banho de Ares, ajudava Hera a atrelar seu carro e servia néctar e ambrosia aos deuses. Um dia, quando executava essa tarefa, caiu numa posição inconveniente. Segundo uma versão, os olímpicos puseram-se a rir sem parar e a jovem, envergonhada, negou-se a continuar servindo-os. Foi substituída pelo mortal Ganímedes. Hebe dançava com as Musas e as Horas, ao som da lira de Apolo. Desposou Hércules, quando o herói, após sua morte, foi imortalizado, e com ele teve dois filhos, Alexiares e Anicetus.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)



Deusa da Juventude e de todo o vigor com ela implicado, Hebe é filha de Hera e Zeus e herdeu da mãe o presídio sob o casamento: Hebe é a Deusa das noivas jovens que foi oferecida pela sua mãe a Héracles em casamento, depois de este ter conseguido ultrapassar todos os obstáculos que Hera pusera no seu caminho para ele crescer.

O mito conta que em tempos Hebe era a portadora da taça das bebidas no Olimpo, transportando-a durante os banquetes dos Deuses, enchendo as suas taças quando estas se esvaziavam. No entanto, inundada do fulgor da juventude, ela entornou acidentalmente um pouco de ambrósia sobre um Deus e foi imediatamente removida do cargo. Zeus viu nisto uma oportunidade e pôs o seu amante Ganimedes no lugar da filha, para assim o proteger da sua mulher, Hera.

Como aquela que alimentava os Deuses, Hebe é vista também como a Deusa da Imortalidade, aquela que concede a força com que os Deuses não envelhecem e permanecem "congelados" na sua imagem arquétipa, que seja de adolescente, como em Eros, de jovem, como em Apolo ou Artémis, de adulto, como Deméter ou Héstia, ou de pessoa madura, como acontece com Zeus ou Poseidon. Para além disso é também a ela que os mortais recorrem para obter juventude, quer seja para a manter quer para obter um revenuscimento o que faz dela, de acordo com a nossa sociedade, uma das Deusas da beleza.

Assim, não admira que Hebe fosse frequentemente associada com Afrodite, quer como sua companheira ou sua mensageira que ao espalhar a juventude espalha também as paixões associadas a ela e a beleza. Mas permanece também sempre associada à sua mãe, Hera, cuidando dela e dos seus filhos. Finalmente, encontramo-la ligada intimamente a Héracles, o seu marido. O seu culto é, na maioria das vezes, sempre misturado com o destes Deuses e raramente individual, excepto, talvez, a nível indivídual com pessoas a quererem a sua juventude, mas isto não passa de mera conjectura.

Possuía, no entanto, um templo e culto só para ela em Flios, no Sul da Grécia. Aí era chamada com o epíteto de Ganymeda e não possuía qualquer imagem de culto, o que é bastante invulgar. Em Flios a Princesa era também venerada como a que perdoa os que suplicam por perdão: criminosos ou pessoas que procurassem expiação no seu templo eram perdoados pela Deusa e livres de todos os crimes.

É possível, segundo Aelian, que os seus animais sagrados fossem o galo e a galinha que eram mantidos no templo em honra de Hebe e Héracles. Provavelmente o galo será sagrado a ele e a galinha a ela, já que o complexo sagrado era contituído por dois templos e as galinhas eram alimentadas no de Hebe, existindo uma corrente de água entre os dois templos para que não haja galinhas no de Héracles nem galos no de Hebe.

Um dos seus epítetos era Basileia, a Princesa, e ela era muitas vezes chamada assim, sem qualquer outra referência a quem se tratava, o que faz dela a Princesa dos Deuses. Outro título, Dia, a Brilhante, ou a de Zeus, reforça isto, já que este título pertencia também a Zeus sob a forma de Dios. Outro título seu, Ganymeda, significa "a Princesa que faz felicidade" indica também a sua ascenção real.

(Texto retirado de: http://calle.no.sapo.pt)

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Moros

Hoje irei postar sobre Moros, o deus da sorte e do destino. Dizia-se que ele via o destino de todos, desde uma pequena lagarta até a de um deus ou titan. Os gregos o imaginavam como um deus em que estava nos céus, com um cajado em uma de suas mãos e as estrelas na outra mão. Nem Zeus podia evitar o que ele via no destino, ninguém podia, nem ele mesmo. Ele tinha um livro, onde apenas os oráculos podiam ler e ver. Os gregos o consideravam marido de Ananke e pai das moiras. Já que os gregos não podiam falar com ele, eles iam a busca das moiras, a quem pediam o futuro.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Momo

  Momo (é uma mulher e não homem!), era a deusa do sarcasmo e da ironia. Dizem que ela que iniciou a guerra de Tróia, pois uma vez ela foi presa, pois ela gozava de todos os deuses, e reclamava de suas criações:
Criticou Atena por ter criado a casa, pois devia ter rodas de ferro em sua base, para que o dono pudesse levá-la assim que viajasse. Zombou de Poseidon por ter criado o Touro com os olhos sob os chifre, pois achava que eles deviam estar no meio, para que ele pudesse ver suas vítimas, e vários outros insultos com outros deuses.
E por isso, ela foi presa. Zeus, falou a ela que poderia ser libertada, mas ela teria que ajuda-lo em seu caso (a Terra estava oscilando com o peso de seus habitantes). Ela, em resposta, falou com ironia que ele criasse uma mulher bem bonita (Helena), para que as atuais nações guerrearem. Sabem nos carnavais? (que eu não gosto muito) La existe o Rei Momo né? Sabiam que ele foi baseado na deusa? Sim, é verdade.


Textos retirados de outros lugares:


Hesíodo contava que Momo (nome feminino, ao contrário do que se pensa) é uma filha de Nix, a Noite (Teogonia, 214). Luciano de Samosata recordava (no diálogo ampliado Hermotimus), em que esta foi convidada para avaliar a criação de três deuses em concurso: Atena, Posídon e Hefesto. Criticou Atena por ter criado a casa, pois devia ter rodas de ferro em sua base, para que o dono pudesse levá-la assim que viajasse. Zombou do deus do mar por ter criado o Touro com os olhos sob os chifre, quando esses deviam estar no meio, para que ele pudesse ver suas vítimas. Por fim criticou o ferreiro dos deuses por ter fabricado Pandora sem uma porta em seus peitos para que se pudesse ver o que ela mantinha oculto em seu coração.
Não bastando isso, ironizou Afrodite, ainda que tudo quanto pudesse dizer dela era que não passava de uma tagarela e que usava sandálias que rangiam no piso do Olimpo. Por fim, teve a audácia de fazer comentários jocososos sobre a infidelidade de Zeus para com Hera. (Filóstrato), Epístolas). Devido a tais coisas, foi exilada do Monte Olimpo.
Porém, mais tarde, estando Zeus preocupado com o fato de que a Terra oscilava com o peso que a humanidade fazia, permitiu o retorno de Momo ao convívio do Olimpo desde que o ajudasse a descobrir um remédio para tal problema. De forma descontraída e irônica ela sugeriu que ele criasse uma mulher, muito bonita, pela qual muitas nações guerrassem e assim se destruíssem. Zeus levou-a a sério e assim nasceu Helena, que levou os gregos à guerra de Tróia.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)


O rei do carnaval brasileiro tem sua origem na mitologia grega. Momo, filho do Sol e da Noite, é conhecido como o deus da sátira, do sarcasmo, do culto ao prazer e ao entretenimento, do riso, da pilhéria, das críticas maliciosas, etc. Segundo a história, ele tinha o costume de criticar os feitos de outros deuses. Uma vez, solicitado para opinar sobre obras de Zeus, Atena e Prometeu, fez-lhes severas críticas. Irados, os deuses o expulsaram do Paraíso, vindo ele cair no planeta Terra. Dizem que veio para tirar o sossego dos homens. Teria sido?

(Texto retirado de: http://www.verdestrigos.org)

terça-feira, 26 de junho de 2012

Harpócatres

Ola gente, hoje eu venho postar sobre Harpócatres, deus do silencio. Os gregos o conheceram pois quando conquistaram o Egito, eles viram a imagem de Hórus com o dedo levantado na frente da boca, e para os gregos, isso simbolizava o silencio, mas a verdade, é que isso significava criança. No Egito, Hárpócrates se chamava Hórus, filho de Isis e Osiris. Acho que hoje em dia as pessoas colocam o dedo na frente da boca por causa dos gregos, ta bem, eu não acho, tenho certeza. posto que vocês achavam que os gregos não tinham nada a ver com as coisas do Egito né...


Textos retirados de outros lugares:
Harpócrates (em grego: Ἃρποκράτης), na mitologia grega, é o deus do silêncio. Foi adaptado pelos antigos gregos a partir da representação infantil do deus egípcio Hórus. Para os antigos egípcios, Hórus representava o Sol recém-nascido, surgindo todo dia ao amanhecer. Quando os gregos conquistaram o Egito, com Alexandre, o Grande, acabaram por transformar o Hórus egípcio numa divindade helenística conhecida como Harpócrates (do egípcio Har-pa-khered ou Heru-pa-khered, lit. "Har, a Criança").

(Texto retirado de: pt.wikipedia.org)



Harpócrates é o deus do silêncio, quem curte mitologia certamente o conhece, Harpócrates é o deus Hórus na sua infância, representado de uma maneira diferente o deus Hórus recebe o nome de Harpócrates,.
Harpócrates normalmente era representado como uma criança de trança (como as crianças egípcias usavam naquela época), saindo de uma flor de lótus, sempre com o dedo na boca, como se estivesse pedindo silencio.
Harpócrates é filho de Ísis e de Osíris, sua mãe Ísis o escondeu num pantano para esconde-lo de seu tio Seth, mas Ísis deixou Hathor para cuidá-lo, Harpócrates também é o protetor das crianças e da infância, pois tinha a imagem do deus protetor da infancia Bes em sua cabeça, algumas vezes ele era representado em cima de crocodilos em vez de uma flor de lótus, assim lembrando a imagem de Hórus em cima dos crocodilos.
Seu nome Harpócrates singnifica "Hórus criança" ou "menino".

(Texto retirado de: http://allofthemitology.blogspot.com.br)

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Asclépio

  Hoje irei postar sobre Asclépio (ou Esculápio), que era deus da medicina. Ele não era um deus olimpiano, mas ele era bem reconhecido por seu poder (medicina). Dizem que ele foi filho de Apolo, e Quíron o ensinou a arte da cura, mas ele ficou tão bom, que ele podia fazer os mortos voltarem a vida, e por isso, Zeus o matou.
Entre as curas que teria operado, estão as de vários heróis feridos em Tebas, de Filocteto em Tróia, do tirano de Epidauro, Ascles, de uma doença nos olhos, as filhas de Proetus que haviam sido enlouquecidas por Hera, restaurou a visão aos filhos de Fineu, curou com ervas as feridas de Hércules em sua luta contra a Hidra de Lerna, devolveu à vida Orion, Hipólito, Himeneu, Tindareu, Glauco, Capaneu, Panassis e Licurgo.
Ele é representado como um homem adulto, vestido de uma túnica que lhe descobre o ombro direito, e apoiado a um cajado onde se enrola uma serpente (este cajado é seu principal símbolo).


Texto retirado de outro lugar:

Esculápio (em latim: Aesculapius) ou Asclépio (em grego: Ἀσκληπιός, Asklēpiós) é o deus da Medicina e da cura da mitologia greco-romana. Não faz parte do Panteão das divindades olímpicas, mas acabou por se tornar uma das divindades mais populares do mundo antigo, a ponto de Apuleio dizer dele: Aesculapius ubique (Esculápio por toda parte).
Existem várias versões de seu mito, mas as mais correntes o apontam como filho de Apolo, um deus, e Corônis, uma mortal. Teria nascido de cesariana após a morte de sua mãe, e levado para ser criado pelo centauro Quíron, que o educou na caça e nas artes da cura. Aprendeu o poder curativo das ervas e a cirurgia, e adquiriu tão grande habilidade que podia trazer os mortos de volta à vida, pelo que Zeus o puniu, matando-o com um raio. O seu culto disseminou-se por uma vasta região da Europa, pelo norte da África e pelo Oriente Próximo, sendo homenageado com inúmeros templos e santuários, que atuavam como hospitais. A sua imagem permaneceu viva e é um símbolo presente até hoje na cultura ocidental.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Tártaro

Tártaro (titã):
Tártaro era filho de Caos (algumas pessoas o consideram irmão dele), ele era a personificação do mundo inferior (Urano - céu, Gaia - terra, Tártaro - mundo inferior). Ele já teve alguns filhos com Gaia, como o poderoso Tifão. O Tártaro dicava no lugar mais profundo da Terra (mais ou menos como Hades, mas ele ficava muito mais no fundo, e era mais forte que Hades). Já foram aprisionados no Tártaro: Cronos, alguns ciclopes e hecatonquiros e alguns titãs. Os titãs foram presos la por causa de Zeus, que os puniu (principalmente Cronos pois o cortou em 1000 pedaços e o deixou la). Tártaro era o que? Um lugar ou um titã? Ele era ambos, não há como explicar, mas ele era ambos.


Texto retirado de outro lugar:

Na mitologia grega, o Tártaro é personificado por um dos deuses primordiais, nascidos a partir do Caos (apesar de alguns autores o considerarem irmão de Caos). Suas relações com Gaia geraram as mais terríveis bestas da mitologia grega, entre elas o poderoso Tifão.
Assim como Gaia é a personificação da Terra e Urano a personificação do Céu, Tártaro é a personificação do Mundo Inferior. Nele estão as cavernas e grutas mais profundas e os cantos mais terríveis do reino de Hades, o mundo dos mortos, para onde todos os inimigos do Olimpo são enviados e onde são castigados por seus crimes. Lá os Titãs são aprisionados por Zeus (Júpiter), Hades (Plutão) e Poseidon (Netuno) após a Titanomaquia.
Na Ilíada, de Homero, representa-se este mitológico Tártaro como prisão subterrânea 'tão abaixo do Hades quanto a terra é do céu'. Segundo a mitologia, nele são aprisionados somente os deuses inferiores, Cronos e outros titãs, enquanto que os seres humanos, são lançados no submundo, chamado de Hades.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Téia

  Téia era a deusa titanide grega da visão (eu não estou me referindo a visão como sentido, e sim, estou falando da visão do futuro). Ela era filha de Gaia com Urano (mitologia) e tinha main onze irmãos (titãs).
  Sua mãe estava cansada com os ciúmes doentio de Urano. Ele era tão ciumento, que tinha medo que Gaia o "chifrasse" até mesmo com um de seus doze filhos! Certa vez, a pobre mãe de Téia, cansou-se de tanta desconfiança e pediu para que um de seus doze filhos dessem uma boa lição em Urano. Mas Téia não pôde ajudá-la, pois estava muito ocupada tendo premonições de coisas que iriam acontecer. O único dos titãs que acabou tendo coragem para enfrentar o pai, foi Cronos.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Monte Ótris


  Na mitologia grega o monte Ótris foi a base dos Titãs durante a guerra de dez anos travada com os Deuses Olímpicos, conhecida como Titanomaquia.

  O monte Ótris é uma montanha na Grécia que é localizado na parte nordeste da Ftiótida, no sul da Magnésia. O topo da montanha está a 1.728 metros de altura, na fronteira regional. A maior parte de sua área é desabitado, tanto na parte norte quanto sul, sendo que Anavra é a exceção, o que faz da cidade uma das poucas comunidades no sudoeste da Magnésia. O monte tem de 15 a 20 quilômetros de comprimento, e sua largura, no eixo norte-sul, é de cerca de 10 a 15 quilômetros. Está localizado ao nordeste de Lâmia, sudeste de Domokos e ao sul-sudoeste da região de Vólos. A maior parte de sua superfície está coberta por rochas, enquanto florestas cobrem as suas encostas e o cercam. Seu nome local é 'Monte Goura'.
  A vista de seu cume abrange a parte sudoeste e partes da região sudeste da Magnésia, juntamente com a parte sul da prefeitura de Lárissa, o nordeste, centro e noroeste da Ftiótida, e a porção noroeste da ilha de Eubeia. As estradas que chegam ao monte se aproximam pelo sul da cadeia de montanhas, e toda a área é um parque nacional. A própria montanha, além de ter poucos cumes, apresenta diversos vales e riachos; toda a área abaixo de 1.000 metros está coberta por florestas.

Hipocampos

 Hipocampo é um "cavalo meio peixe", da cintura para cima um cavalo, e da cintura para baixo um peixe. Na mitologia grega, o hipocampo servia de companhia e montaria às nereidas e de animal de tração ao carro de Poseidon. O hipocampo aparece pouco na mitologia grega, e poucas pessoas os conhecem. Eles aparecem no jogo "Age of Mythology" e no livro "Percy Jackson e O Mar de Monstros".

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Dragões

Dragões são criaturas que aperecem em vários mitos (não apenas os gregos, mas outros também). São representados como animais muito grandes, normalmente semelhantes a imensos lagartos ou serpentes, muitas vezes com asas, poderes mágicos ou hálito de fogo. A palavra dragão é originária do termo grego drakôn, usado para definir grandes serpentes. Na modernidade, os dragões se tornaram um símbolo atrativo para a juventude. São criaturas poderosas que dão a ideia de força e controle, ao mesmo tempo que a capacidade de voar remete à ideia de liberdade. O dragão desenhado no estilo oriental é parte quase obrigatória de logotipos de academias de artes marciais pelos motivos já citados e pela sua ligação com a história dos países asiáticos onde estes esportes surgiram. Existem também dragões verdadeiros no mundo real. Não se tratam realmente de dragões, com asas e tudo mais, mas sim de diversos seres vivos que, por alguma semelhança qualquer, foram batizados assim em homenagem as estas criaturas mitológicas.

domingo, 17 de junho de 2012

Quíron

Por meio de pedidos, venho trazer este conteúdo:

Quíron, na mitologia grega, era um centauro, considerado superior aos outros centauros (que eram bebados e as vezes meio doidos), Quíron era inteligente, civilizado, bondoso, e célebre por seu conhecimento e habilidade com a medicina. Poucos sabem, mas Quíron foi filho de Cronos, que o teve quando se desfarçou de cavalo para sua esposa (reia) não encontra-lo. Aquiles, Aristeu, Medeu, Pátroclo e Peleu foram seus aprendizes, ele lhes ensinou como lutar, mas todos, infelizmente morreram.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Deméter


  Deméter era deusa da agricultura. Ela era filha de Reia e Cronos.  É propiciadora do trigo, planta símbolo da civilização. Na qualidade de deusa da agricultura, fez várias e longas viagens com Dionísio ensinando os homens a cuidarem da terra e das plantações. Ela era representada sentada, com tochas ou uma serpente. Quando Hades raptou Perséfone (sua filha) e a levou para seu reino, Deméter ficou desesperada, saiu como louca Terra afora sem comer e nem descansar. Decidiu não voltar para o Olimpo enquanto sua filha não fosse devolvida a ela, e culpando a terra por ter aberto a passagem para Hades levar sua amada filha, ela disse:
– Ingrato solo, que tornei fértil e cobri de ervas e grãos nutritivos, não mais gozará de meus favores!
  E a partir deste dia, a terra se tornou pobre, as plantas não conseguiam crescer, pois morriam. E logo, Hades também engoliu Deméter, e com a situação caótica em que estava a terra estéril, Zeus pediu a Hades que devolvesse Perséfone. Ele concordou, porém antes, fez ela comer um bago de romã, e assim a prendeu para sempre no mundo inferior (pois quem comesse qualquer alimento nessa região ficava obrigado a retornar).

domingo, 10 de junho de 2012

Oráculo de Delfos


Templo dedicado à Apolo
  O oráculo de Delfos (um oráculo é aquele que tem visões, e geralmente as compartilha) ficava dentro de um templo dedicado a Apolo (deus do Sol e das profecias). Os gregos iam ao oráculo para perguntar aos deuses sobre problemas do cotidiano grego (guerra, vida sentimental, previsões de tempo, etc.). Acreditava-se que os deuses ficavam dentro dos oráculos, junto com ninfas e musas, orientando as pessoas. O oráculo de Delfos é citado na série de Percy Jackson e os olimpianos.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Dionísio



  Dionísio foi o criador do teatro, e em suas festas, sempre havia vinho.  Filho de Zeus e da princesa Semele, foi o único deus olimpiano filho de uma mortal, o que faz dele um "semi-deus". O desenvolvimento do Teatro Grego teve origem no culto prestado a Dioniso em Atenas. O festival principal no qual as tetralogias em competição eram executadas era conhecido como Dionisía Urbana. Era um evento anual importante para a democracia. O teatro de Dioniso estava situado na encosta Sul da acrópole de Atenas, com lugares para um público de 17.000. Havia também os concursos dramáticos da Dionisía Rural e o festival Lenaia, cujo nome é um sinónimo de "Ménade". As peças também eram executadas no festival Anthesteria, que honrava Dioniso.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Harpias

As harpias eram criaturas feias, tinham um corpo de mulher, mas um pouco parecido com de uma águia. Elas gostavam muito de comer carne humana (como os urubus), e por isso todos tinham medo delas. O mito principal das Harpias relaciona-se ao rei da Trácia, Fineu, que tinha a seguinte maldição: tudo que fosse colocado a sua frente (principalmente comida) seria carregado pelas Harpias, que inutilizavam com seus excrementos o que não pudessem carregar, e perseguidas pelos argonautas (a pedido de Fineu), obtiveram em troca da vida a promessa de não mais atormentá-lo. As harpias tinham uma irmã que era uma deusa: Iris.
Sim, é verdade, a "deusa do arco-iris" era irmã das harpias.

domingo, 3 de junho de 2012

Midas

Toque de Ouro


Certo dia, Dionísio (deus do vinho e das festas) havia se "perdido" e alguns camponeses o ajudaram por 10 dias      e 10 noites. No 11° dia, Dionísio disse a um deles que concederia qualquer desejo, e uma delas pediu para que tudo o que tocasse se transformasse em ouro. E assim foi feito. Ele estava muito feliz com isso, mas em certo dia, ele queria comer, e quando foi tocar em seu pão, ele se transformou em ouro, não deixando o pobre Midas comer. Depois, ele tentou beber um pouco de vinho, mas o vinho também se transformou em ouro, então ele viu que não iria sobreviver com isso. Muito triste com isso, falou a Dionísio que queria muito que retira-se seu dom, e ele respondeu:
 -Vá ao rio Pactolo, e banhe seu corpo inteiro la dentro, e assim, seu dom sumirá.
E assim foi feito, e a partir deste dia, ele odiou a riqueza.

Orelhas de Burro

Quando ele se cansou da riqueza, foi morar no campo, cultuando Pã (deus das florestas). Certo dia, Pã decidiu que sua musica era melhor que a de Apolo, e começou uma briga. Para resolver isso, eles escolheram um "juiz" e tocaram suas musicas. O juiz decidiu que Apolo havia ganhado, mas Midas disse que Pã havia sido melhor, e com muita raiva disso, Apolo transformou suas orelhas em orelhas de burro.

O Cabeleireiro

Midas não contou nada para ninguém sobre as orelhas de burro, apenas a seu cabeleireiro, que não pode se conter, e abriu um buraco no chão e falou o tal segredo. Logo nesse buraco em que ele falou, nasceu uma arvore, que quando estava madura começou a sussurrar o segredo toda a vez que uma brisa passava.

quinta-feira, 31 de maio de 2012

3 Irmãos

  Houve uma grande guerra entre titãs e deuses, e para a felicidade dos deuses, eles venceram. Quem os encaminhou à vitória foi Zeus, que junto à seus irmãos (Poseidon e Hades), controlava os céus, o submundo e o mar.


Zeus:
Zeus era o mais poderoso de seus irmãos, pois controlava o raio, que seus amigos ciclopes lhe deram (eu citei isso em Zeus e seu pai). Hades o odiava, pois Zeus ficou com o céu, enquanto ele com o mundo inferior. Hades sempre quis o poder, mas nunca o conseguiu, ficando com raiva dele. A imagem de zeus aparece muitas vezes com um raio que seus amigos fizeram. Um dos maiores semideuses (Hércules) foi filho dele.

Poseidon:
Poseidon, irmão de Zeus, era deus dos mares e dos terremotos, e dizem que quando ele ficava irritado, ele podia causar MUITO estrago. Seu pai (Cronos) o engoliu uma vez, mas seus irmão (Zeus) o salvou, dando a seu pai uma bebida que fez ele vomitar. Ele odiava ser irritado, e por isso, ele sempre era meio que "bravo", então era muito raro ele ficar calmo, por isso, todos que habitavam a Grécia faziam oferendas, antes de ir andar de barco.

Hades:
Hades era o mais temido, por ser deus dos mortos. Ele sempre quis o poder, mas nunca o teve (ele também nunca participou do olimpo). Dizem que ele tinha um elmo em que quando ele o colocava, ficava invisível. Ele é citado em vários livros, jogos e filmes, como por exemplo:
Livro: Percy Jackson e o ladrão de raios.
Jogo: God of War 1, 2, 3.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Sereias


Ola gente, aposto que já ouviram falar das sereias... E de onde elas vieram? Da Grécia! Muitas pessoas acham que elas eram boazinhas, mas não sabem da verdade... Elas tinham uma linda voz, é verdade, mas elas quando cantavam, faziam barcos afundarem, homens morrerem e exércitos eram derrotados. As sereias adoravam se pentear, e se olhar no espelho em cima de uma pedra, para poderem ficar mais bonitas. Elas eram metade humanas e metade peixe, como quase todos já sabemos. O único homem que conseguiu passar por elas foi Odisseu (que colocou tampões de ouvido nos ouvidos).

Texto-Não-Originado-Deste-Blog


Sereia (do grego antigo: Σειρῆνας) é um ser mitológico, parte mulher e parte peixe (ou pássaro, segundo vários escritores e poetas antigos). É provável que o mito tenha tido origem em relatos da existência de animais com características próximas daquela que, mais tarde foram classificados como sirénios.
Filhas do rio Achelous e da musa Terpsícore, tal como as harpias, habitavam os rochedos entre a ilha de Capri e a costa da Itália. Eram tão lindas e cantavam com tanta doçura que atraíam os tripulantes dos navios que passavam por ali para os navios colidirem com os rochedos e afundarem. Odisseu, personagem da Odisséia de Homero, conseguiu salvar-se porque colocou cera nos ouvidos dos seus marinheiros e amarrou-se ao mastro de seu navio, para poder ouvi-las sem poder aproximar-se. As sereias representam na cultura contemporânea o sexo e a sensualidade.
Na Grécia Antiga, porém, os seres que atacaram Odisseu eram na verdade, retratados como sendo sereias, mulheres que ofenderam a deusa Afrodite e foram viver numa ilha isolada. Se assemelham às harpias, mas possuem penas negras, uma linda voz e uma beleza única.
Algumas das sereias citadas na literatura clássica são:
Pisinoe (Controladora de Mentes),
Thelxiepia (Cantora que Enfeitiça),
Ligeia (Doce Sonoridade),
Aglaope,
Leucosia,
Parténope.
Segundo a lenda, o único jeito de derrotar uma sereia ao cantar seria cantar melhor do que ela.
Em 1917, Franz Kafka escreveu o seguinte no conto O silêncio das sereias:
As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio.

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Atena

Paternon
 Atena era conhecida como deusa da sabedoria, da estratégia e guerra. Sua cidade a adorava, Atenas. Ela era uma das deusas olímpicas, irmã de Ares e filha de Zeus. Seu símbolo era a coruja, ela havia transformado muitas pessoas em animais (o que me lembra a Circe....) exemplo: Aracne foi transformada em aranha, Medusa foi transformada em um monstro, Mérope foi transformada em coruja e etc. Sem ela, o olimpo iria a falência, ela que ajudava os deuses em decisões difíceis, e em sua cidade, haviam muitos templos para ela (assim como em outras cidades dedicadas à outros deuses), exemplo: Paternon, um templo bastante conhecido.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Ares


  Ares pode ser conhecido como o deus da guerra, o gerador de conflitos, o "briguento".
  Todos o adoravam em Esparta (sua cidade). Seus filhos, Phobos (deus do medo) e Deimos (deus do terror) o ajudavam em suas batalhas, podendo aterrorizar qualquer um.
  Um jogo em que ele é citado é God of War, em que um personagem chamado Kratos o derrota, transformando-se em deus da guerra (isso não acontece realmente, pois na mitologia mesmo, Cratos não o matou, ele morreu).

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Hipnos



Hipnos é conhecido como o deus do sono, e ele tinha muitos irmãos, como Tânatos (seu irmão gêmeo). Ele e sua esposa tiveram 4 filhos, os oneiros:
Ícelo - criador dos pesadelos;
Morfeu - criador dos sonhos;
Fântaso - criador dos objetos inanimados que aparecem nos sonhos;
Fantasia - única filha, criadora dos monstros, quimeras e devaneios.
Hipnos vivia em uma caverna, sem ninguém para acorda-lo, e seu filho. Morfeu, cuidava para que ninguém perturbasse seu sono.

sábado, 19 de maio de 2012

Íris, Héstia, Astéria (post triplo)

                                                                     
  Íris era filha de Electra e Taumante, e suas irmãs eram duas harpias, Aelo e Ocípite.  Íris era a personificação do arco-iris, e por o arco-iris se encontrar no céu e na Terra, ela era uma mensageira dos deuses para os seres humanos. Ela era usada muitas vezes por Hera, que muitas vezes conversava com alguém. E ela também era associada com Hermes, pois Hermes também era um mensageiro. Suas asas eram da cor do arco-iris, e sempre mudavam de cor.






  Também ha a deusa da lareira, que poucos sabem seu nome, Héstia. Ela além de ser deusa da lareira, também era a deusa do lar, e sempre onde havia um lar, la estava ela. Héstia era filha de Cronos e Reia, e ela era a mais velha dos filhos de Cronos e Reia (Poseidon, Hades, Hera, Zeus, Deméter). Dizia-se que os gregos faziam "oferendas" aos deuses, queimavam uma comida, ou um animal sobre o fogo, e parte disso iria para o deus que a pessoa estava oferecendo, e parte para Héstia, pois ela era deusa da lareira.







Astéria era conhecida como deusa solar, sendo que esta devia cuidar das estrelas (óbviamente). Ela era mãe de Hécate (deusa da magia), e esposa de Perses (deus da destruição e da luxuria).
















sexta-feira, 18 de maio de 2012

Cratos

  Ola gente, tenho certeza de que vocês já ouviram falar de God of War (jogo), onde o personagem principal se chama Kratos. Você acha que a idéia do jogo foi baseada em uma história da mitologia grega? Então, Cratos era a personificação do poder, seu principal "inimigo" foi seu irmão, a personificação da força, mas o poder é mais que a força. Por Cratos ser muito "poderoso", ele seria o mais indicado para suceder Ares, o deus da guerra.
Cratos era filho de Estige e Palas, e era irmão de Zelo (rivalidade e grandeza), Niké (vitória) e Bias (força). Gente, não é exatamente como no jogo (ele morreu) ele não conseguiu destruir Ares na verdade.



Imagem tirada de: http://sopradoresdecartucho.com.br
Texto-Não-Do-Blog

Na mitologia grega, Cratos (em grego: Κράτος, lit. "força") é um titã filho de Estige e Palas. Hesíodo lista os filhos de Estige e Palas como Zelo (rivalidade e grandeza), Niké (vitória), Cratos (poder) e Bias (força). Cratos é a personificação da força e do poder. Ele e seus irmãos são as forças aladas de Zeus.
Cratos serviu de inspiração para criação do personagem Kratos do jogo God Of War, e encaixou bem certo no jogo pois, de acordo com a mitologia, Cratos seria o próximo a virar o Deus da Guerra, se acontecesse alguma coisa com Ares

(Texto retirado de: http://pt.wikipedia.org)

Ciclopes

http://www.espiritualismo.info/imagens/grecia/4_ciclopes.jpg
"Cópia" de um ciclope
  Os ciclopes eram criaturas enormes das quais tinham apenas um olho. Eles gostavam de comer carne humana, e haviam 2 tipos de ciclopes, os urânios (filhos de Úrano e Gaia) e os Sicilianos (filhos de Poseidon). Um ciclope bem conhecido foi Polifemo, que foi derrotado por Ulisses. Os ciclopes são citados em vários jogos, filmes e etc. Exemplo: jogo - God of War, filme - A Odisseia. Os ciclopes eram muito fortes, capazes de quebrar arvores ao meio com nem um esforço, mas como toda a criatura mítica que era forte (nem todas), eram meio "burros". Eles foram também conhecidos por forjar grandes armas, tais como os raios de Zeus, o tridente de Poseidon, o elmo de Hades, etc.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Górgonas

Ola gente, hoje irei postar sobre as górgonas, mas não irei falar de Medusa, pois já falei dela em Olhar de pedra então irei falar das outras duas, Esteno e Euríale.
Ao contrario de Medusa, Esteno e Euríale eram imortais, e não podiam transformar as pessoas em pedra. Diziam que se você tomasse o sangue do braço esquerdo de uma górgona, você seria curado de qualquer doença, e os mortos poderiam voltar a vida. Mas já o braço direito da górgona, trazia morte instantânea. Um filme em que aparece uma górgona: Percy Jackson e o Ladrão de Raios e fúria de titãs.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Tânatos


Tânatos pode ser conhecido como deus da morte, todos o temiam até o mais forte dos heróis o temia. Ele era ajudante de Hades (deus dos mortos). E se Tânatos não existisse, não haveria morte, todos iriam reviver, seria um caos. Tânatos tinha um coração de ferro e entranhas de bronze.

                     Tânatos na história de Sísifo
Sísifo, um dia havia despertado a raiva de Zeus. Então Zeus enviou Tânatos levar Sísifo ao Hades. Porém Sísifo conseguiu enganar Tânatos, elogiou sua beleza e falou para Tânatos:
  -Tânatos, não quer este colar?
E Tânatos aceitou, porém o colar na verdade, era uma coleira, com a qual Sísifo deixou Tânatos aprisionado. E quando ele fez isso, qualquer outra pessoa ou ser vivo que morresse iria "reviver". Feito isso, Sísifo arranjou encrenca com Hades e com Ares, que precisava da morte para realizar as batalhas.

domingo, 13 de maio de 2012

Reia


Reia pode ser conhecida como "a deusa mãe", ela era filha de Urano e Gaia. Os filhos de Reiam eram todos aqueles que faziam parte do olimpo (por isso é conhecida como deusa mãe). Seguindo a ascensão do filho Zeus ao status de rei dos deuses, ela contestou uma parte do mundo e acabou refugiando-se nas montanhas, onde cercou-se de criaturas selvagens. Geralmente, é associada a leões ou a uma biga puxada por leões.

Édipo

Édipo era conhecido por ser o único a derrotar a Esfinge, que estava matando todos aqueles que não respondessem seu pergunta:
Quem tem 4 patas de manhã, 2 à tarde e 3 à noite?
Esfinge não era uma simples humana, e sim um monstro. Ela tinha a cabeça de humana, corpo e dentes de leoa e asas de pássaro. O próprio rei da cidade que esfinge guardava (Tebas) morreu.
Um certo dia, um homem, (Édipo) estava caminhando, até que encontrou a Esfinge:
  -Responda minha pergunta, caso contrario você morre: quem tem 4 patas de manhã, 2 à tarde e 3 à noite?
Édipo pensou muito na pergunta, e respondeu rapidamente:
 -O homem, porque ele tem 4 patas quando é bebê (ele engatinha), ele usa 2 patas quando já é homem (anda normalmente) e quando esta velho, ele usa sua bengala para ajuda-lo.(2 pernas + bengala = 3 pernas)
 -Grr, você respondeu corretamente, então pode passar!
E esfinge se suicidou, deixando todos que quisessem passar, passarem. O povo que morava em Tebas ficou agradecido com a ajuda de Édipo, e por isso eles o coroaram rei.

sábado, 12 de maio de 2012

Mãe dos monstros

Equídna foi a mãe de todos os monstros, pois casou-se com Tifão e teve muitos filhos monstros, como por exemplo :


Cérbero - foi capturado por Hércules
Ortros - o cão de guarda de Gerião
a Hidra de Lerna - morta por Hércules
a Quimera - morta por Belerofonte
Ládon - o dragão de 100 cabeças
Scylla - uma criatura monstruosa

Equídna tinha o corpo de uma cobra e cabeça de mulher, por isso muitas pessoas tinham medo dela e de seus filhos.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Circe

   Circe foi um feiticeira da mitologia grega que, com sua "magia", era capas de transformar humanos em animais. Diziam que se alguém a visse, deveria fugir, pois haveria o risco de este ser transformado em um porco ou algum outro animal. Circe era filha da deusa Hécate com Eetes, em outras versões seria filha do deus Hélios e da ninfa Perseis. Também podendo ser filha de Hécate e Hélios.

 Citações
No livro "Percy Jackson e os Olimpianos - O Mar de Monstros" saga "Percy Jackson e os Olimpianos", Percy e Annabeth vão parar na ilha de Circe, onde Percy é transformado em porquinho-da-índia e é salvo por Annabeth com as multivitaminas de Hermes.

No livro Harry Potter e a Pedra Filosofal da série Harry Potter, Harry consegue a figurinha de Circe quando está conseguindo suas primeiras Figurinhas de Bruxos e Bruxas Famosas que vem nos sapos de chocolates.

"Harry arregalou os olhos quando Dumbledore voltou para a figurinha e lhe deu um sorrisinho. Rony estava mais interessado em comer os sapos do que em olhar os bruxos e bruxas famosas, mas Harry não conseguia despregar os olhos deles. Logo não tinha só Dumbledore e Morgana, como também Hengisto de Woodcroft, Alberico Grunnion, Circe, Paraceko e Merlim. Por fim ele despregou os olhos da druida Cliodna que estava coçando o nariz, para abrir o saquinho de feijõezinhos de todos os sabores."

Narciso

  Narciso foi alvo de inúmeras paixões, pois era muito bonito, mas permanecia insensível ao  amor. Eco, ninfa das montanhas, que tinha sido privada da fala por Hera e condenada a repetir as últimas sílabas das palavras, apaixonou-se pelo belo rapaz, mas como não podia falar que ela o amava, se limitava a seguí-lo. 
  Ele desprezou a ninfa, e com isso ela ficou muito triste, o que causou sua morte. Nêmesis, a deusa da Justiça, foi chamada pelas demais ninfas, que revoltadas clamavam por punição para a frieza do rapaz. Nêmesis condenou o rapaz a  ter um amor impossível.
  A maldição se cumpriu, ao se aproximar da fonte de Tespias para se refrescar, o belo rapaz viu sua imagem refletida nas águas. Seduzido por sua própria beleza, apaixonou-se por si próprio, permaneceu ali até morrer. Quando foram em busca do rapaz encontraram tão somente uma singela flor à beira da fonte: um narciso.

Moiras ou Parcas

As parcas determinavam o curso da vida humana, decidindo questões como vida e morte, de maneira que nem Zeus poderia contestar suas decisões. Seus nomes eram Cloto, Láquesis e Átropos, Cloto tecia o fio da vida, Láquesis cuidava de sua extensão e caminho, Átropos cortava o fio.

Atenas - O Nome

                                                 Porque Atenas se chama Atenas? 


Na origem lendária, a região da Ática era disputada entre Poseidon e Atena. Os deuses dariam a região aquele que desse aos habitantes o presente mais útil. Poseidon deu então uma fonte de água, e Atena o suplantou criando a oliveira. A cidade ganhou então seu nome do nome desta deusa.

Prometeu e seu castigo


Pela mitologia grega, Prometeu criou os homens a partir do barro, porém ele gostou muito deles. Por um certo tempo, os homens não conseguiam sobreviver, eles não tinham conhecimento do fogo, e por isso eles não conseguiam comer comida além da crua. Prometeu roubou o fogo do Olimpo e deu aos humanos, e quando Zeus soube disso, ele ficou com muita raiva, e por castigo,  Zeus ordenou a Hefesto que o acorrentasse no cume do monte Cáucaso, onde todos os dias uma águia comia seu fígado, mas você deve estar se perguntando : Todos os  dias? Mas como?
A resposta é simples : Como Zeus queria que sua tortura fosse eterna, fez com que seu fígado se regenerasse todos os dias.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

O Colosso de Rodes

  O Colosso de Rodes foi uma estátua de Hélios, deus grego do sol, construída entre 292 a.C. e 280 a.C. pelo escultor Carés de Lindos. A estátua tinha 30 metros de altura, 70 toneladas e era feita de bronze. Tornou-se uma das sete maravilhas do mundo antigo. Se uma embarcação chegasse à ilha grega de Rodes, no Egeu por volta de 280 a.C. passaria obrigatoriamente sob as pernas da estátua de Hélios, protetor do lugar. Com 30 metros de altura, a estátua começou a ser esculpida em 292 a.C. pelo escultor Carés, que terminou ela doze anos depois. Na mão direita da estátua havia um farol que guiava as embarcações à noite. A estatua durou por apenas 55 anos, pois um terremoto  tirou ela do lugar, afundando-a no fundo da baía de Rodes. Os gregos não a construíram de novo porque um oráculo avisou eles de que era melhor eles não construírem novamente.

Aquiles

  Aquiles, a muito tempo atrás, fora banhado por sua mãe (quando bebê) no rio Estige, onde aquele que se banhase iria ficar imortal. Porém, enquando o banhava, ela estava segurando-o por seu calcanhar, o que fora um erro, pois esqueceu-se de banhar o calcanhar. Assim ele ficou ivulnerável, menos seu calcanhar.

  Quando ficou adulto, ele participou da Guerra de Troia, onde lutou bastante, mas bem no final da batalha, acertaram em seu calcanhar, e assim ele morreu. A expressão calcanhar de Aquiles (ponto fraco) vem dessa história.

Ícaro e seu pai

  Dédalo era o melhor e mais conhecido dos artesãos e inventores. Quem desejasse algo engenhoso vinha primeiro à sua oficina em Atenas.
Dédalo tinha um sobrinho, Talos, filho de sua irmã, Policasta. Ele aceitou Talos como aprendiz, e o garoto, apesar de ter só doze anos, logo mostrou sinais de ser mais esperto do que seu mestre! Foi Talos que inventou o primeiro serrote, a roda do oleiro e imaginou o primeiro par de compassos. A reputação de Talos se espalhou e as pessoas começaram a trazer seus problemas mais complicados para o garoto, e não para o mestre.
Consumido de ciúmes, Dédalo atraiu o garoto até o topo do templo de Atena e o empurrou para a morte. A mãe de Talos, Policasta, suicidou-se de tristeza, e Dédalo, juntamente com seu filho, Ícaro – um garoto vaidoso sem nada da esperteza de Talos – foram banidos da cidade de Atenas.
Dédalo e Ícaro se refugiaram na ilha de Creta, onde Dédalo colocou sua habilidade e esperteza a serviço do rei Minos. Mas ele perdeu o favor do rei, quando Teseu matou o minotauro e conseguiu escapar do Labirinto, que supostamente era à prova de fuga, e que Dédalo havia construído para abrigar o monstro. Furioso, o rei Minos jogou Dédalo e seu filho na prisão.
Enquanto Ícaro passava os dias se cuidando, vaidoso, Dédalo estudava profundamente, planejando como escapar de Creta. Era longe demais para nadar até a próxima ilha, e impossível conseguir um bote devido à vigilância da armada do rei Minos.
Finalmente, Dédalo concebeu um plano audacioso. Ele construiu dois pares de asas, tecendo as penas e juntando-as com cera. Quando as asas estavam prontas, levou Ícaro para um canto. 
  -Coloque isso e me siga 
  -Mas cuidado para não voar perto demais do sol, ou perto demais do mar. Mantenha um curso médio. Com essas asas escaparemos daqui.
Os dois levantaram vôo a partir de um rochedo alto e seguiram para o horizonte. Por muitos quilômetros o jovem Ícaro seguiu seu pai mas, sentindo-se jovem, ele desobedeceu seu pai.
Quando Dédalo olhou ao redor procurando-o, ele não podia ser visto.
  -Ícaro! Ícaro!
Mas não veio resposta. No mar, lá embaixo, um punhado de penas flutuava nas ondas, e algumas pequenas ondulações marcavam o ponto onde Ícaro caíra, pois o rapaz tinha voado perto demais do sol, e a cera que unia as asas se derreteu.

terça-feira, 8 de maio de 2012

O Nascimento de Minotauro

  Minos casou-se com Pasífae. Certo dia, o casal recebeu de Poseidon (o deus dos mares) um touro de presente, que devia ser sacrificado. Mas o animal era tão bonito que Minos decidiu não mata-lo. O deus, irritado, fez com que Pasífae se apaixonasse pelo touro e tivesse um filho dele, com corpo de homem e cabeça de touro, e seu nome era Minotauro. Para esconder a desgraça que se abatera sobre sua família, Minos ordenou que o arquiteto de Atenas, Dédalo planejasse um labirinto para aprisionar o Minotauro e evitar que ele escapasse.

A Morte de Minotauro

 O Minotauro se alimentava de sete rapazes e sete moças gregas, que deveriam ser enviadas pelo rei Egeu ao Rei Minos, que os enviavam ao labirinto. Muitos gregos tentaram matar o minotauro, porém acabavam se perdendo no labirinto ou mortos pelo monstro.
Certo dia, o rei Egeu resolveu enviar para a ilha de Creta seu filho, Teseu, que deveria matar o minotauro. Teseu recebeu da filha do rei de Creta, Ariadne, um novelo de lã e uma espada. O herói entrou no labirinto, matou o Minotauro com um golpe de espada e saiu usando o fio de lã que havia marcado todo o caminho percorrido.

domingo, 6 de maio de 2012

Hércules e seus 12 trabalhos


Ola gente, para poder comemorar a 10° postagem que eu fis, falarei dos 12 trabalhos de Hércules.

1° - Matar o leão de Neméia, e para mata-lo, Hércules o estrangulou.

2° - Destruir um monstro de sete cabeças que cuspia fogo, e Hércules o matou.

3° - Capturar a corça de Gerínia, Hércules a capturou viva, sendo que ela tinha chifres de ouro e pés de bronze.

4° - Acabar com um javali selvagem gigantesco, e Hércules capturou vivo o javali de Erimanto.

5° - Limpar em um só dia o curral do rei Augeasos, e para limpa-lo teve muita dificuldade, pois havia uma grande quantidade de fezes, mas ele conseguiu limpa-lo, desviando a água do rio Alfeu.

6° - Acabar com as aves do lago Estinfale, Hércules matou as aves antropófagas dos pântanos com flechas envenenadas.

7° - Capturar um touro louco na ilha de Creta, Hércules capturou o touro vivo, apesar de o touro lançar fogo pelo nariz.

8° - Eliminar as éguas do rei Trácia, Hércules capturou as éguas antropófagas de Diomedes, domando-as.

9° - Roubar o cinto de ouro da rainha Hipólita, Hércules conseguiu, após longas batalhas, obter o cinturão de Hipólita, rainha das guerreiras amazonas.

10° - Capturar os bois selvagens de Gerião, da ilha de Eritéia, Hércules capturou o rebanho de bois vermelhos, após ter matado Gerião, que tinha três corpos.

11° - Roubar as maçãs douradas das ninfas no jardim das Espérides, Hércules recuperou as três maçãs de ouro do jardim, por intermédio de Atlas.

12° - Capturar o cão de três cabeças Cérbero, guardião dos portões do inferno, Hércules capturou o cão.

E esses foram os 12 trabalhos de Hércules, como nossa 10° postagem.


Medusa

(A imagem em já tem a assinatura, então acho que não preciso falar de quem é..)

  A Medusa foi uma figura da Grécia Antiga, representada por uma mulher com serpentes na cabeça. As lendas e mitos gregos contavam que ela tinha o poder de transformar as pessoas em que olhavam diretamente para seus olhos em pedra. Era uma das três irmãs górgonas, porém, ao contrário das outras duas (Euriale e Esteno), Medusa era mortal. Era filha de Ceto e Fórcis (divindades marinhas). Assim como suas outras duas irmãs, foi transformada em monstro pela deusa Atena (antes, ela era uma mulher bem diferente, mas a história de como ela ficou deste jeito ficará para outro post).
  Todos tinham muito medo da Medusa. Ela habitava o extremo ocidente da Grécia, em companhia de suas irmãs. Na mitologia grega, Medusa foi morta pelo herói Perseu. Usando seu escudo de bronze bem polido, olhou para ela através do reflexo para não ser transformado em pedra. Após decapta-la, entregou a cabeça à deusa Atena, que a fixou ao seu escudo.